quarta-feira, 20 de agosto de 2014

O ônibus não quebrou


Essa semana meu carro quebrou e nem me importei tanto, talvez eu tenha aprendido a pensar como pessoas inteligentes, do tipo que não lamentam ou choram o leite derramado. Eu não estava preparada pra isso, mas o que pode se fazer? O carro já está lá, quebrado.

Esse grande imprevisto me fez perceber uma coisa, o quanto ter um carro afeta nosso cotidiano. Não, não vou começar a falar da necessidade das pessoas de ter um carro, das facilidades e dificuldades da sociedade moderna que é apegada aos carros. Confesso que acho eles ótimo, mas não é sobre isso que quero falar, esse assunto todo mundo já sabe. Quero falar das mudanças que notei em meu cotidiano.

Essa semana meu carro quebrou e nada mais natural do que ir trabalhar de ônibus. Não me lembrava que os ônibus tem seu lado bom. Depois de um curto espaço de tempo sendo refém dos carros eu me esqueci das longas esperas, apertos e desesperos que passei por causa de um ônibus.

Essa semana meu carro quebrou e indo trabalhar de ônibus tive tempo de observar as pessoas, elas são mesmo interessantes. Olhar para elas dali, de um meio quase imperceptível me faz notar coisas que normalmente não percebo. Estão todos ali, sem se preocupar em parecer melhores do que realmente são, pelo menos é o que parece, apenas sendo elas em um canto qualquer. Ninguém se importa muito, já que estão todos no mesmo barco, ou no mesmo ônibus.

Essa semana meu carro quebrou e me lembrei o quanto é fantástico ouvir música com fone de ouvido. Ficar isolado do mundo bem ali, no meio dele. A sensação de ouvir o melhor som tocando e poder prestar atenção na letra e na melodia é ótimo, pois não se tem que ficar atento a placas, sinais, marcas ou se preocupar em levar um passageiro, mas ficar atento apenas ao que te encanta.

Essa semana meu carro quebrou e sim, andando de ônibus fiquei feliz por ter tempo livre para ler. O tempo em que não estou fazendo nada é extremamente agradável para ler. Seja em pé, sentado, no aperto e nos sacolejos adentramos na história e esquecemos qualquer desconforto, simplesmente por que estive ocupada, lendo. 

Essa semana meu carro quebrou e me senti mais tranquila. Tinha me esquecido o quando era bom poder dormir mesmo após sair de casa, até por que saio mais cedo e preciso dormir mais, cochilar aqueles cinco minutos a mais. Havia me esquecido o quando a combinação de cansaço e tempo fazem daquela cadeira dura seja o melhor encosto.

Essa semana meu carro quebrou e em tão pouco tempo já fiz novas amizades e conheci pessoas diferentes. Engraçado como podemos nos tornar próximos das pessoas que saem de casa no mesmo horário que o nosso e traçam a mesma jornada, para destinos diferentes. Apenas uma frase cotidiana poda aproximar pessoas, "Perdemos o de 7:30?" e criar amizades incríveis. 

Essa semana meu carro quebrou e já me sinto mais sábia, durante o trajeto para o trabalho pude prestar atenção, assim sem querer, nas conversas alheias. Pude ouvir pensamentos, ideias e causos diferentes de um outro modo, sem poder me intrometer. Essa semana já intrometi no assunto alheio, já carreguei bolsas e também fui gratificada com esse imenso favor. 

Essa semana eu me senti aliviada por ter mais tempo para acabar aquele trabalho sem fim. Fiquei até mais tarde esperando o fluxo de passageiros diminuir e pude voltar mais tranquila. Me sinto mais leve por poder esperar com um propósito, já que sei não vai adiantar correr.

Essa semana pude notar detalhes da rua e me atentar de forma diferente ao caminho que traço diariamente. Pude ir caminhando com mais calma pelas ruas, sob o amanhecer, coisas que jamais faço de carro. Se me lembrasse disso antes, eu teria parado o carro mais longe que de costume.

Essa semana eu voltei de carona, tão bom ganhar carona. Estar no conforto e não preocupar mais com nada além de bater papo. 

Essa semana meu carro quebrou e mudei minha forma de perceber as coisas, estou aproveitando tudo antes que se torne uma rotina e minhas percepções de novidade se acostumem. Vou me lembrar do quanto foi bom ter o carro quebrado nessa semana. 

Na próxima semana meu carro deve ficar pronto, mas quer mesmo saber? Na próxima semana eu volto andar de carro....